Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Palavra Profética » Vendendo gato por lebre

Vendendo gato por lebre

A- A+

Em nossos dias, muitos usam a Bíblia para iludir e corromper. A distorção de verdades bíblicas dá origem às heresias. Por isso, precisamos conhecer profundamente a Palavra e ouvir a voz dos nossos pastores, que têm maturidade para discernir

“Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras.” - Ezequiel 28:16

Esse texto bíblico é uma referência profética a Satanás. Ele é descrito aqui como um vendedor desonesto. Como no Éden, quando ofereceu o fruto proibido, anunciando vantagens inexistentes, assim ele age até hoje, induzindo as pessoas ao erro.

Satanás costuma usar a Palavra de Deus para levar o homem ao pecado. Ele distorce o que Deus diz. Em Gênesis 3:1 lemos: "Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?" Ora, Deus havia proibido que o homem comesse apenas da árvore do conhecimento do bem e do mal, mas o espírito de engano sempre acrescenta ou suprime algo importante da Palavra.

Em nossos dias, muitos usam a Bíblia para iludir e corromper. A distorção de verdades bíblicas dá origem às heresias. Por isso, precisamos conhecer profundamente a Palavra e ouvir a voz dos nossos pastores, que têm maturidade e conhecimento para discernir o engano.

Tenha cuidado com outras fontes que não sejam seus pastores. Há muitos comendo da “morte na panela” através da Internet, programas de TV, livros, DVDs de pregação e outros meio de disseminação. É comum vermos o engano disfarçado de ensino bíblico! Um falso evangelho de facilidades ou de puro legalismo tem sido oferecido por aí e há muitos crentes imaturos se contaminando com ele. Portanto, vigie!

Outra característica marcante do espírito de engano é que ele sempre se apresenta “amigavelmente” para uma conversa “inocente”. Lembre-se da serpente no Jardim do Éden.

Muitas pessoas se achegam a nós e parecem inofensivas, mas querem nos levar para o erro. Por isso, precisamos escolher nossas amizades e aqueles que nos influenciam, não baseados em sua simpatia, mas no que eles têm a nos dizer. Devemos nos precaver com pessoas que põem em questão a Palavra de Deus. A Bíblia diz que "as más conversações corrompem os bons costumes" (I Co 15:33). Portanto, escolha criteriosamente as fontes onde você bebe, em termos de amizade.

Satanás sempre mente quando tenta nos convencer de que o pecado não terá conse-quências sobre nossa vida. "Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis" (Gn 3:4). Com essas palavras ele contradisse à palavra que o Senhor havia dado.

A quebra de princípios tem sido algo natural no meio de uma sociedade corrompida como a dos nossos dias. Vive-se como se as atitudes não tivessem consequências. Porém, uma das principais leis espirituais é a da semeadura: nós colhemos o que semeamos (conf. Gl 6:7-8). Não levar isso em considera é perder o temor ao Senhor.

Outra vertente da ação de espíritos de engano é que eles tentam nos convencer de que podemos estar no nível de Deus. Em Gênesis 3:5 as palavras de Satanás foram: "Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal". O erro nos promete vantagens inexistentes. E o mais terrível engano é o que nos leva a perder a noção de que somos criaturas e não podemos questionar ao Senhor, muito menos enfrentá-lo. A realidade é que Deus será sempre Deus, soberano, e a nós cabe apenas cumprir e sujeitar-nos à sua vontade, ainda que não compreendamos.

Outra estratégia do reino das trevas é "maquiar" o erro. Ele tenta nos mostrar a aparência boa do pecado, fazendo-nos esquecer de suas consequências terríveis (conf. Gn 3.6). Há sempre uma isca que esconde o anzol. Normalmente, o que o diabo nos oferece é apelativo aos nossos desejos. Mas temos que olhar além da aparência, além do imediato. Se algo é condenado pela Palavra de Deus, ainda que pareça vantajoso, trará consequências mortais à nossa vida espiritual, ao nosso ministério, à nossa família. Por isso, devemos resistir.

Cuidado com as artimanhas do inimigo. Ainda hoje ele anuncia prazeres imediatos e passageiros, enquanto oculta prejuízos futuros e eternos. Sua mercadoria é interessante para a carne, mas o seu preço é muito alto: a alma humana. Resista as ofertas do Diabo. Seu produto não tem garantia. Aliás, a única certeza que podemos ter ao “comprar” o que ele nos oferece é que teremos grande prejuízo, pois o salário do pecado é a morte.

Não se deixe ludibriar. Ancore suas escolhas na Palavra de Deus e ouça a voz dos seus pastores. Isso lhe manterá na verdade.

 

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa