Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Palavra Profética » Um líder aprovado base para um povo abençoado

Um líder aprovado base para um povo abençoado

A- A+

A essência da visão é a multiplicação de um modelo. O discipulado deve consistir em mais do que “treinar” líderes. Ele é o processo pelo qual homens e mulheres fiéis se reproduzem, transferindo a visão e o caráter que têm.

“Já envelheci e estou cheio de cãs, e meus filhos estão convosco; o meu procedimento esteve diante de vós desde a minha mocidade até ao dia de hoje.” I Samuel 12:3

Para isso, o testemunho do líder, mais do que suas habilidades, é a base do seu sucesso.

Samuel é um dos melhores modelos de líder que encontramos na Bíblia. Ele terminou o seu ministério aprovado. Durante anos e anos foi juiz em Israel e governou o povo de maneira irrepreensível. Uma de suas características mais relevantes foi a constante busca por levantar uma nova geração de líderes fiéis. Ele não queria perpetuar-se, mas reproduzir-se. Ele não queria levantar um reino pessoal. Sua identidade (que significa “Seu Nome é Deus”), assim como a identidade que deu aos seus filhos – Joel (Yaweh é Deus) e Abias (Yaweh é Pai) – demonstram o caráter de sua dedicação: levantar frutos que glorificassem ao Senhor.

Assim, Samuel trabalhou para que seus filhos dessem continuidade aos seus passos, e colheu decepção. Ungiu Saul, e teve resultados parciais. Não desistiu, porém, até levantar uma geração que agradasse completamente ao Senhor, na figura de Davi.

Uma grande marca desse líder foi a disposição de mudar conforme a direção de Deus. Depois de servir como juiz por quase toda a sua vida, não se apegou à posição que tinha, mas trabalhou para levantar reis, conforme a ordem do Senhor.

No início do capítulo 12, Samuel faz uma avaliação do seu ministério, junto ao povo que serviu. Suas expressões podem nos ensinar muito sobre o perfil de um líder aprovado.

O líder aprovado sabe ouvir, ou seja, não é alguém fechado em seu próprio entendimento (vs. 1). Ele ouve o seu rebanho e busca entender diante de Deus suas reivindicações e carências. Samuel ouviu o povo, sem abster-se de ouvir a Deus. Em I Samuel 8:7, ele consulta ao Senhor e recebe dele a instrução para ungir um rei. Assim, como grande líder que foi, Samuel se mostra sensível ao clamor do povo (ainda que isso contrariasse suas expectativas de ver seus filhos dando continuidade ao seu ministério) e, finalmente, toma a decisão baseado no que ouve de Deus.

Você tem exercitado importar-se com o que seus discípulos têm a dizer? Você considera suas reivindicações, mesmo quando elas batem de frente com suas convicções? Você sabe ouvir a voz de quem está ao seu redor, sem deixá-la substituir a voz de Deus?

Outra grande lição é que o líder aprovado é alguém capaz de avaliar sua própria descendência e assumir até mesmo o ônus dos filhos que não seguiram o seu caminho (vs. 2a). Samuel, diferentemente de Eli, não encobriu os erros dos seus filhos (I Samuel 8:1-3) e não se negou a levantar uma nova geração de líderes para Israel. O fracasso na formação não o fez dissimular e nem estagnar. Ele nunca abriu mão de levantar uma geração fiel e o último grande feito de seu ministério foi ungir Davi, um “homem segundo o coração de Deus”.

Aqui cabe alguns questionamentos: você está dedicado à formação de líderes ou apenas à manutenção de ovelhas? Você desenvolveu a capacidade de permanecer animado como um discipulador ou a falta de resultados tiram a sua força? Isso determinará o seu sucesso ou sua desistência.

O líder aprovado é alguém que apresenta sua própria vida e testemunho perseverante como argumento para ser seguido, a despeito das decepções que tenha tido na formação de seus filhos e discípulos (vs. 2b). Aliás, o "caminho de Samuel" estava bem claro diante de todos e foram seus filhos que não quiseram andar por ele. Quando nossos resultados não são ainda o que nós esperávamos, precisamos ao menos do argumento de que a nossa vida é uma expressão de fidelidade. Se somos boa semente, mais cedo ou mais tarde o fruto bom aparecerá... O dramático é quando não geramos filhos fiéis porque o nosso caminhar não é fiel.

O líder aprovado aceita ser avaliado. Na verdade, ele busca essa avaliação (vs. 3). Como Jesus fez ao perguntar sobre o que as pessoas e os discípulos diziam dele, Samuel se põe diante do escrutínio do povo e elege áreas fundamentais no testemunho de um líder para serem medidas em sua vida: honestidade ("de quem tomei boi ou jumento?"), verdade e fidelidade ("a quem defraudei?"), exercício correto da autoridade ("a quem oprimi?"), justiça e incorruptibilidade ("de quem aceitei suborno para encobrir os meus olhos?") e disposição para assumir erros e repará-los ("e vo-lo restituirei")

Vemos ainda que o líder aprovado é alguém que tem seu testemunho reconhecido, não pelas palavras de sua própria boca, mas pelo conceito do povo que o segue (vs. 4). Samuel sabe quem é, mas não se furta ao desafio de expor-se diante de seu povo para ouvir o que as pessoas pensam a seu respeito. Não são as palavras da nossa boca que nos aprovam, mas o conceito que conseguimos formar, ao longo do tempo, no coração de quem nos segue.

Finalmente, o líder aprovado é aquele que tem a chancela final do seu ministério baseada, não no conceito que goza diante de seu povo, mas no testemunho de Deus a seu favor (vs. 5). Ele sabe a diferença entre reputação e caráter, e busca ser aprovado nas duas perspectivas. Diante das pessoas, precisamos de reputação, pois é ela que nos dá credibilidade. Porém, diante de Deus, precisamos ter um caráter aprovado, pois é daí que vem a nossa autoridade.

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa