Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Palavra Profética » Seja relevante ainda que não seja evidente

Seja relevante ainda que não seja evidente

A- A+

Algumas pessoas são fundamentais sem tornarem-se evidentes. Fazem toda a diferença sem ocuparem um lugar de proeminência. O que importa é corresponder ao chamado de Deus, fazer diferença simplesmente por ser fiel.

Jesus começou o seu trabalho quando tinha mais ou menos trinta anos de idade.  Ele era, conforme pensavam, filho de José...  Lucas 3:23

Nossa missão não consiste em aparecer ou ocultar-nos. Consiste apenas em fazer o que Deus nos manda fazer, usando os dons que Ele nos deu.

No contexto em que estamos vivendo, quando a palavra profética vem no sentido de provarmos e promovermos o governo de Deus, precisamos ter claramente essas verdades no coração.

Liderança bem-sucedida nada tem a ver com estilo. Você pode ser canal de grandes coisas, mesmo que não esteja em evidência. Não são apenas os que aparecem que reinam.

Deixe-me dar um exemplo. José, pai (adotivo) de Jesus, foi um personagem absolutamente discreto. Se não tivermos olhos investigativos, acharemos que ele não passou de uma figura para compor o cenário, sem grande importância. Porém, o pouco que a Bíblia fala sobre esse homem revela um líder altamente relevante, apesar de não fazer barulho e não tomar a cena.

A primeira referência da Palavra a esse descendente de Judá é a seguinte: “Então José, seu noivo, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente” (Mt 1:19). Ela revela dois traços do caráter desse servo de Deus: fidelidade e lealdade. Imagine a situação. Sua noiva aparece grávida. Até então, a experiência sobrenatural era dela. Ele não havia participado. Portanto, a única certeza que José tinha era de que o filho não havia sido gerado por ele. Em outras palavras, qualquer homem concluiria: “Eu fui traído”.

A certeza da traição lhe daria o direito de infamar sua noiva, denunciá-la publicamente e descarregar sobre ela toda a sua vergonha, ira e frustração. Mas ele decidiu não fazê-lo. Se não podia permanecer com ela, enganado como se sentia, não iria destruir sua vida. Decidiu deixa-la secretamente, voltar para a Judéia provavelmente, e quem sabe deixar em Nazaré a fama de mau caráter, homem que fez um filho fora do tempo e não o assumiu. Escolheu ser infamado a infamar a mulher que amava... Convenhamos, esse jovem, além de justo (como a Bíblia o descreve), era muito nobre.

Mais adiante, vemos uma atitude ainda mais impressionante de sua parte. Com o coração cheio de conflitos, ele teve um sonho no qual um anjo lhe dizia o absurdo de que sua noiva estava grávida, mas continuava virgem, pois aquela era uma obra sobrenatural de Deus, e ele deveria tomá-la por esposa. Sua sensibilidade, fé e obediência, então, se revelam extraordinárias. Qualquer um racionalizaria e rejeitaria aquele sonho esquisito, mas ele não somente creu, como investiu sua vida, reputação e futuro naquela visão.

Há outras decisões radicais que José tomou, baseado em sonhos que Deus lhe dava. Quando Jesus nasceu (nome que fora dado por ele, a mandado de Deus, e não por Maria), diante da matança iminente de bebês promovida por Herodes, ele decidiu mudar de nação e ir para o Egito, levando Maria e o bebê, decisão que lhes preservou a vida. Depois, quando voltou para a Judéia, mais uma vez recebeu um comando de Deus através de sonhos e baseado nisso resolveu estabelecer-se em Nazaré.

O que quero dizer com toda esta narrativa é que esse homem governou sua casa, assumiu o risco de decisões pesadas e obedeceu à vozes muito sutis de Deus, atitude fundamental para que Jesus crescesse seguro. José fez tudo isso, sem alardes e sem parecer um personagem espetacular.

Embora esse homem tenha desaparecido tão discretamente da narrativa bíblica quanto discreta foi sua vida (provavelmente ele morreu durante o período de silêncio nos Evangelhos, entre os doze e os trinta anos de Jesus), a marcas e reflexos de suas ações foram preservadas. Sua influência sobre Cristo fez com que este fosse conhecido em Nazaré como “o carpinteiro” ou “o filho do carpinteiro”. Para todos os que conviviam naquela cidadezinha, estava claro que o pai era a referência daquele garoto que cresceu ali.

Sabe qual a ideia que quero deixar em sua mente? É possível ser agente do reino de Deus e canal de propósitos celestiais, governando situações, mesmo estando nos bastidores, mesmo não sendo o protagonista da história. Portanto, se o temperamento, os dons e o ministério que o Senhor deu a você não lhe projetam para a fama, para o reconhecimento da maioria e não lhe conferem títulos, não se preocupe. O galardão não é necessariamente para os famosos, mas para os fiéis.

Não se compare a ninguém. Isso é uma grande armadilha. Apenas ouça a voz de Deus, descubra o que Ele quer de você e haja sob a sua palavra. Se isso não fizer de você a pessoa mais reconhecida na terra, pode ter certeza de que diante do Senhor será muito grande o seu galardão. Portanto, aja. Mesmo que seja nos bastidores...

 

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa