Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Palavra Profética » Resolvendo as pendências para entrar nas promessas

Resolvendo as pendências para entrar nas promessas

A- A+

Precisamos resolver as pendências. Na caminhada com Deus não basta virar a página da folhinha e começar um novo tempo. É preciso fechar as brechas, remover as sementes daninhas e sinalizar com fidelidade.

Porém em seu lugar pôs a seus filhos; a estes Josué circuncidou, porquanto estavam incircuncisos, porque os não circuncidaram no caminho. Josué 5:7

Os filhos de Israel estavam ansiosos por conquistar a terra da qual ouviam falar desde que nasceram. Haviam atravessado milagrosamente o Jordão e pisavam pela primeira vez em Canaã. Quarenta anos de jornada pelo deserto acreditando numa promessa agora ficavam para trás diante da possibilidade de, finalmente, estabelecerem-se na “terra que mana leite e mel”. No entanto, o Senhor mandou-os parar em Gilgal. Não poderiam entrar na conquista de seus sonhos enquanto uma pendência não fosse resolvida.

Na aliança que Deus fizera com Abraão, da qual derivava a promessa de Canaã para aquela geração, haviam termos a serem observados. Um deles era a circuncisão. Todo homem deveria ter a pele do prepúcio cortada, como marca da aliança. Porém, os israelitas que nasceram no deserto não haviam passado por esse processo. Por descuido de seus pais, traziam uma pendência com Deus e, enquanto ela não fosse resolvida, não haveria liberação para conquistarem a terra.

Aqueles foram dias de dor e conserto. Todos os homens de uma nação tiveram a sua carne cortada e sangraram. Só depois que estavam curados, Deus os abençoou para avançarem em sua conquista, fazendo cair diante deles as muralhas de Jericó.
Pendências podem nos impedir de avançar para o melhor de Deus. Aquilo que vamos procrastinando pode se tornar o grande empecilho para tomarmos posse da nossa herança, ainda que haja chegado o tempo.

Estamos prestes a entrar num novo ano e eu não tenho dúvida de que 2012 vem carregado de sentido profético. Doze é o número do governo de Deus, da multiplicação, da conquista. Muitas das promessas que ele tem para nós estão represadas para esse tempo de grande prosperidade nas nossas vidas, famílias e ministério. Estou realmente com muita expectativa naquilo que Deus irá fazer. Transbordaremos para a direita e para a esquerda e a nossa posteridade possuirá as nações!

Mas, antes precisamos resolver as pendências. Na caminhada com Deus não basta virar a página da folhinha e começar um novo tempo. É preciso fechar as brechas, remover as sementes daninhas e sinalizar com fidelidade, pois Ele vai colocar sobre o muito aquele que é fiel no pouco.

Leve a sério o que estou dizendo. Use estes últimos dias de 2011 para deter-se em Gilgal e resolver com Deus o que você foi deixando para depois ou, quem sabe, para nunca mais. Isso pode ser o argumento que bloqueará a sua bênção.

Resolva suas pendências financeiras. Foi infiel nos dízimos, roubando ao Senhor? Faça as contas do que deve a Ele e resolva logo. No Antigo Testamento, quando alguém retinha o dízimo, para acertar-se com Deus precisava entregá-lo e acrescentar uma oferta de resgate (conf. Lv 27:31-32). Faça isso! Não entre no ano da multiplicação com sua vida financeira nas mãos do devorador (veja Ml 3:8-11).

Outra área de pendências que pode amarrar sua prosperidade são os votos não cumpridos. A Bíblia nos diz: “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. Cumpre o voto que fazes. Melhor é que não votes do que votes e não cumpras. Não consintas que a tua boca te faça culpado, nem digas diante do mensageiro de Deus que foi inadvertência. Por que razão se iraria Deus por causa da tua palavra, a ponto de destruir as obras das tuas mãos?” (Ec 5:4-6).
Você percebe a seriedade? Se fez algum compromisso com Deus e não o cumpriu, é tempo de acertar. O Senhor não se deixa escarnecer. Palavras ditas em sua presença devem ser levadas a sério. Portanto, se prometeu algo a Ele, uma oferta, uma postura, uma entrega, o que você está esperando? Que a vara da disciplina venha cobrar?

As pendências de relacionamentos também podem tirar o direito da nossa herança. Jacó enganou seu irmão Esaú e afastou-se da sua família. Durante mais de vinte anos tentou prosperar, mas estava sempre sendo enganado e perdendo parte de suas conquistas, até que decidiu reconstruir as pontes quebradas, voltando para reatar e ressarcir os danos que causou. Só a partir daí ele realmente teve as promessas do Senhor liberadas em sua vida.

Você tem um relacionamento quebrado na Casa de Deus ou na sua família? Há alguém que você não pode encarar, olhos nos olhos? Conserte isso urgentemente, caso contrário, nem suas ofertas serão aceitas e nem seus pecados perdoados diante de Deus. Foi o que disse Jesus (veja Mt 5:23-24 e 6:14-15). Agora, já pensou entrar no novo ano cheio de culpa e com suas sementes bloqueadas, sem poderem produzir frutos? Não vale à pena!

Faça uma reavaliação em tudo. Dívidas com os homens que foram abandonadas (conhecidas como “calote”), pecados que não foram confessados, mentiras e calúnias não retratadas... Não pense que o tempo absorve essas coisas. Deus é o Justo Juiz. É melhor parar em Gilgal e passar pela dor do conserto, do que avançar carregando pendências e ser impedido de conquistar a Canaã que o Senhor prometeu a você.

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa