Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Palavra Profética » A oportunidade da sua vida

A oportunidade da sua vida

A- A+

As coisas que Deus faz em nossas vidas dependem da nossa obediência. É necessário aceitar a maneira d'Ele fazer as coisas e não impor a nossa maneira. E é quando obedecemos que os milagres acontecem.

Então, Jesus lhe perguntou: Não eram dez os que foram curados? Onde estão os nove? Lucas 17:17

Nossa vida é definida pelas oportunidades aproveitadas ou jogadas fora. Mais que isso, nossa eternidade é definida assim. Um dia, Jesus subiu a uma montanha nos arredores de Jerusalém e com lágrimas nos olhos lamentou: "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas aqueles que tê são envia­dos. Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos como a galinha ajunta sob as asas os seus pintainhos e tu não o quiseste"... Aquele povo não reconheceu o tempo da sua visitação e re­jeitou o próprio Filho de Deus, condenando gerações à perdição eterna.

A ignorância não salva ninguém. Somente aqueles que ouvem o evangelho e o aceitam são salvos, conforme a Bíblia. A fé vem pelo ouvir e o ouvir pela Palavra de Deus. Logo, a oportunidade de conhecer a verdade da salvação é o maior privilégio que o ser humano pode ter. Enquanto muitos desperdiçam suas vidas no pecado e morrem perdidos, os que têm acesso ao conhecimento espiritual através das Escrituras não podem desperdiçar essa chance, sob pena de se tornarem duplamente culpados.

Certa vez, Jesus encontrou dez leprosos. A vida daqueles homens era terrível. Além da ameaça de uma doença degenerativa e sem cura, que mutilava seus corpos com feridas purulentas, na época essas pessoas eram isoladas de suas famílias e da sociedade como um todo, obrigadas a viver em cidades-refúgios, verdadeiros guetos de marginalizados. Mais do que as chagas que consumiam seus membros, as feridas na alma eram sua maior aflição.

Aqueles dez leprosos tiveram a grande oportunidade de suas vidas ao se encontrarem com Jesus. Certamente alguém lhes falara sobre o amor daquele homem e seu poder para fazer milagres e, despertados em sua fé, eles de longe começaram a clamar, pedindo que o Senhor tivesse compaixão da tragédia que amargavam.

Podemos não ser leprosos, mas todos nós vivemos dramas pessoais e situações que carecem da intervenção sobrenatural de Deus. O problema é que a maioria não sabe aonde encontrar respostas e ilude-se pelas religiões, pelo misticismo ou mesmo restringe-se aos recursos naturais que não conseguem trazer resposta para todas as carências humanas.

É maravilhoso quando alguém nos apresenta Jesus ou nos leva a um lugar onde Ele está agindo.

Nos últimos meses, milhares de pessoas tiveram essa oportunidade através das "casas de paz". Antes mergulhada em seus próprios problemas e sem nenhum conhecimento da salvação, essa multidão teve a chance de receber o evangelho por pelo menos oito semanas e compreender tudo o que é necessário para a salvação de suas almas e famílias. Sem dúvida, essa foi a maior oportunidade de suas vidas!

Quando aqueles dez leprosos clamaram, Jesus lhes deu um caminho para conseguirem a benção que buscavam. Eles deveriam ir ao templo, conforme mandava a lei de Moisés, e apresentarem-se ao sacerdote para que fossem examinados, abençoados e tivessem o milagre confirmado. Isso nos ensina que as coisas que Deus faz em nossas vidas dependem da nossa obediência. É necessário aceitar a maneira d'Ele fazer as coisas e não impor a nossa maneira. E é quando obedecemos que os milagres acontecem.

Foi assim que aconteceu com os dez leprosos. A Bíblia diz que, "enquanto iam, foram curados". Ou seja, no exercício da obediência, conquistaram seu milagre. Entretanto, apenas um daqueles homens voltou para agradecer e dar continuidade em seu relacionamento com Jesus.

O mais relevante no texto, a meu ver, é a pergunta de Jesus: "Não foram dez os curados? Onde estão os outros nove?" Ela revela a decepção do Senhor, não somente pela ingratidão daqueles homens, como principalmente pela falta de interesse que eles demonstraram em relação a segui-lo e aprofundar o relacionamento com Ele.

O descompromisso daqueles nove contrasta com a atitude do que voltou. Embora todos, em sua obediência inicial tenham sido abençoados, este demonstrou não querer só a benção, mas valorizar a pessoa de Jesus, o abençoador. Mais que isso, a Bíblia fiz que ele prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, numa atitude de adorador. Ou seja, sua decisão foi voltar e tratar Jesus como Deus e submeter-se a Ele, rendendo-lhe sua vida.

Outro detalhe importante que o Evangelho registra é que o homem que voltou era samaritano. Isso significa que ele decidira romper com todos os seus preconceitos, tradições e raízes religiosas para se tornar um seguidor de Cristo, uma vez que os samaritanos eram inimigos declarados dos judeus, tinham sua própria religiosidade, antagônica ao que Jesus representava. Ao prostrar-se diante do Senhor, ele estava de fato assumindo uma nova vida e uma nova posição.

A maneira como o relato bíblico se encerra é muito significativo. As palavras de Jesus para ele foram: "Levanta-te e vai. A tua fé te salvou". Aquele homem, justamente por querer um relacionamento com Cristo e não só uma benção, teve mais do que uma cura milagrosa. Ele recebeu a salvação, o maior de todos os milagres. Os demais, ficaram só com uma benção, mas suas almas continuaram perdidas e a mercê das lepras da vida humana sem Deus. Perderam a grande oportunidade de suas vidas!

 

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa