Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Palavra Profética » Guerra espiritual: um chamado do cristão

Guerra espiritual: um chamado do cristão

A- A+

Se você nasceu de novo em Cristo, você vive no reino de Deus. Sua vida pessoal, sua família e todos os espaços sobre os quais a palavra está operando são como um jardim que você precisa cultivar e guardar.

"E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. A graça de nosso Senhor Jesus seja convosco." Romanos 16:20

O tema da guerra espiritual é muito importante para a vida de qualquer cristão. A Bíblia diz que “temos que lutar contra principados, contra potestades, contra dominadores deste mundo tenebroso, contra hoste espirituais da maldade” (Ef 6:13). Não é opcional e ninguém pode lutar passivamente. Os conceitos de peleja e passividade são como água e óleo. Não se misturam.

Na verdade a guerra espiritual surgiu antes do homem pecar. Em Apocalipse 12:3-9 vemos a descrição de um conflito ocorrido no céu, antes mesmo do homem existir. Lúcifer, chamado ali de dragão e antiga serpente, rebelou-se contra Deus e arrastou consigo um terço dos anjos, sendo precipitados sobre a Terra.

Há um hiato entre o primeiro versículo da Bíblia e o segundo. “No princípio criou Deus os céus e a Terra”, ponto. Tudo era perfeito! Quando lemos, porém, no versículo 2, “a Terra era sem forma e vazia”, a ideia do texto original é que o nosso planeta se tornou um caos. Algo aconteceu que quebrou a harmonia daquela primeira criação e foi necessário então que Deus refizesse o processo, descrito na narrativa dos versículos seguintes.

A maioria dos estudiosos entende que o cataclisma que trouxe trevas e caos à Terra foi provocado pela expulsão de Satanás e seus anjos do céu, sendo precipitados sobre o nosso planeta.

Essa interpretação, além de dar sentido às evidências arqueológicas de uma criação pré-histórica, harmoniza-se com o que lemos depois nas Escrituras. Quando Deus criou o homem, já havia um inimigo do qual ele deveria defender-se. Em Gênesis 2:15 está escrito: “Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar”. Perceba que aqui ainda estamos num cenário anterior à queda do homem e que, se havia necessidade de guardar um espaço, é porque havia riscos de invasão.

De fato, Satanás rondava aquele lugar e, por uma falha de Adão, que tratou de cultivar o jardim, mas não se preocupou em guardá-lo, entrou ali travestido de serpente e seduziu a mulher, fazendo-a a pecar e tirando dos seres humanos a autoridade.

É importante assinalar que, em Apocalipse, Satanás é descrito como “o dragão, a antiga serpente, o sedutor de todo o mundo” (conf. Ap 12:9). Realmente, sua principal arma foi e segue sendo a sedução, o poder de enganar. Foi assim que ele convenceu a terça parte dos anjos a rebelar-se, foi assim que atraiu Eva ao pecado, foi assim que tentou Jesus no deserto e assim que age conosco hoje.

Adão falhou quanto à guerra espiritual! Permitiu que o seu jardim fosse invadido por um elemento estranho, permitiu que sua mulher estivesse exposta às argumentações da serpente e, finalmente, cedeu ao apelo dela para que provasse também do pecado. Sua grande brecha neste caso foi a passividade.

A partir daí a guerra se perpetuou e o poder mudou de lado. Satanás tomou autoridade sobre o nosso planeta, uma vez que o homem se submetera a ele através do pecado. O próprio Deus determinou que haveria conflito. Ele disse à serpente: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gn 3:15).

Quando Jesus veio e, como homem, venceu a Satanás na cruz, a cabeça da serpente foi ferida e a autoridade voltou para aqueles que seguem a Cristo. A proclamação dessa vitória está em Colossenses 2:15. “Despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz”. Isso não significa, porém, que a guerra acabou, mas que apenas voltamos àquela condição de vitória que Adão tinha no começo e perdeu por não guerrear.

Se você nasceu de novo em Cristo, você vive no reino de Deus. Sua vida pessoal, sua família e todos os espaços sobre os quais a palavra está operando são como um jardim que você precisa cultivar (fazer produzir debaixo da bênção) e guardar (impedir que Satanás entre). É por isso que a Bíblia nos diz: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (I Pe 5:8). E ainda: “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós” (Tg 4:7).

Na guerra espiritual é preciso atitude! Temos que batalhar em oração, ferir os demônios e lutar para que a herança que o Senhor nos deixou não seja roubada pelo império das trevas. Portanto, arme-se e vá à luta!

 

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa