Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Palavra Profética » Você pode ser um anjo

Você pode ser um anjo

A- A+

Nosso desafio é bem semelhante ao de dois anjos enviado a Sodoma, mais precisamente à casa de Ló, onde uma família precisava ser tirada do juízo iminente.

“Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos.” Hebreus 13:2

É muito instigante a mensagem transmitida neste versículo bíblico de Hebreus. Ela nos fala de uma possibilidade que não costumamos considerar: a de que, abrindo nossa casa para receber pessoas, sem saber, recebamos na verdade anjos de Deus.

De fato, há uma forte semelhança entre as aparições angelicais narradas na Bíblia, e especialmente suas ações, com aquilo que seres humanos são e fazem em nome do Senhor. Embora os anjos sejam seres espirituais (diz o próprio escritor aos Hebreus que eles são “espíritos ministradores enviados a favor dos que hão de herdar a salvação” - Hb 1:14), muitas vezes se manifestam em forma física humana e até se materializam, interagindo neste mundo de modo a confundirem-se com qualquer um de nós.

Admito que, mesmo em nossos dias, anjos de Deus possam estar neste mundo em forma humana. Embora eu nunca tenha vivido uma experiência que me fizesse detectar essa realidade, já ouvi relatos bastante convincentes a esse respeito e, mais que isso, vejo nas páginas da Bíblia vários episódios desse tipo.

Não é meu propósito fazer aqui um estudo sobre anjos e suas aparições. Ao propor o tema, quero apenas explorar as semelhanças que existem entre eles e nós e, especialmente, entre suas missões e as nossas, dadas pelo Senhor, que nos é comum. Quando digo que “você pode ser um anjo”, não estou sugerindo a possibilidade de uma “transgênese” que lhe faça deixar de ser gente. Quero só comparar a missão que Deus nos dá com a de anjos e fazer disso uma fonte de inspiração.

A palavra “anjo” (traduzida de “angelus” do grego, assim como “malak”, no hebraico) significa “mensageiro”. Só isso já justificaria a minha proposta. Tanto eles como nós, temos como uma das principais tarefas representar o Senhor e transmitir seus recados aos homens. Você pode ser um “anjo” porque você poder ser um “mensageiro” de Deus! Toda vez que você é usado para trazer algo do céu para a terra e com isso abençoar gente, você se assemelha aos anjos.

Fazer este paralelo é bem sugestivo, especialmente nestes dias, quando estamos sendo enviados de dois em dois para entrar nos lares e tirar da perdição famílias inteiras, transformando suas casas em “casas de paz”. Nosso desafio é bem semelhante ao de dois anjos enviado a Sodoma, mais precisamente à casa de Ló, onde uma família precisava ser tirada do juízo iminente. A história está narrada em Gênesis 19:1-21 e seria bom que você a lesse, antes de seguir comigo. Há alguns paralelos muito ricos para nós e que eu gostaria de sublinhar...

Em primeiro lugar, precisamos encontrar a pessoa certa. Nos versículos 1 a 3, lemos que aqueles anjos foram à Sodoma e entraram na casa de Ló porque este se mostrou receptivo, desejoso de recebê-los.

Não adianta arrombarmos portas! O evangelho é para os que têm um coração aberto. Jesus mesmo, ao enviar setenta discípulos com uma missão semelhante, orientou-os: “Ao entrardes numa casa, dizei antes de tudo: Paz seja nesta casa! Se houver ali um filho da paz, repousará sobre ele a vossa paz; se não houver, ela voltará sobre vós” (Lc 10:5-6). Portanto, o sinal que teremos de que devemos investir nosso tempo numa família é encontrarmos alguém que nos receba como enviados de Deus.

Devemos também estar preparados para a guerra espiritual. O texto bíblico nos conta que os habitantes de Sodoma quiseram envolver os anjos de Deus em seu pecado e estavam dispostos a usar de violência para isso. Assim ocorre também no mundo espiritual. Satanás não ficará inerte, vendo-nos arrancar vidas do inferno. Ele vai procurar nos anular. Entretanto, precisamos guardar a nossa natureza santa e saber que nossas armas não são carnais, mas poderosas em Deus. Como aqueles anjos feriram de cegueira os pervertidos que queriam contaminá-los, assim o Senhor nos diz, sempre que estivermos numa missão de resgate: “Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano” (Lc 10:19).

A terceira percepção que eu gostaria de transmitir é a necessidade de sermos objetivos e estratégicos. Nos versículos 12 a 14 os anjos estimularam Ló a trazer outras pessoas conectadas a ele, para que elas também fossem salvas e, embora ele não tenha tido sucesso em trazer muita gente, ao menos suas filhas foram livradas também.

Objetividade também é fundamental na nossa missão. Aqueles anjos não foram nada delicados, quando perceberam a morosidade de Ló e sua casa em corresponderem (vs. 16 e 17). Eles praticamente os arrastaram para a salvação! E por que o fizeram? Porque tinha consciência da urgência e a seriedade de sua missão. Salvar vidas é tarefa para gente decidida. Quem entender isso pode ser um anjo!

 

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa