Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Falando do Coração » Uma fonte dentro de você

Uma fonte dentro de você

A- A+

"Jesus disse à mulher: “Eu sou o Cristo. Eu, que falo contigo” . Essa revelação de Jesus como o Messias, o Enviado de Deus, o Salvador do mundo, foi para ela como uma grande erupção de águas cristalinas no seu coração."

 “Aquele que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” - João 4:14

Há oportunidades que passam pela vida de todas nós que, se bem aproveitadas, podem mudar a nossa sorte. Uma boa escola, uma faculdade adequada, um casamento planejado no céu, filhos estruturados, amigos especiais... Sem dúvida alguma, oportunidades como estas, se encaradas do modo certo e na hora certa, nos trarão muita alegria. Nenhuma, porém, tem tanto poder de mudar a vida de um ser humano como a oportunidade que uma mulher dos tempos bíblicos teve e não deixou escapar.

A história narrada no capítulo 4 de João mostra uma mulher sem nome, apenas conhecida pela discriminação que sofria (“a samaritana”). Ela fez de uma oportunidade, a ponte para sua felicidade e realização.

Naquele tempo, o fato de ser mulher já lhe acarretava desvalor e inferioridade. Além disso, ela era de Samaria, e seu povo que era uma espécie de sub-raça para os judeus sofria com a discriminação. Como se isso não bastasse, sua vida estava marcada por rejeições, perdas e fracassos, fruto de cinco casamentos desfeitos e um caso amoroso. Para todos não passava de uma “mulher da vida”... Triste histórico, não?

Graças a Deus, sua trajetória não acabou assim. Num certo dia, sol a pino, uma luz mais forte brilhou no seu caminho, mudando para sempre a sua história e a de dezenas de pessoas que viviam em seu povoado. À beira do poço onde costumava lançar seu balde e suas frustrações e apanhar um pouco de água na esperança de sobreviver por mais um dia, Jesus a aguardava para oferecer-lhe a oportunidade de se tornar digna, amada, respeitada e feliz.

Ele começou quebrando o preconceito, dirigindo-se carinhosamente a ela numa conversa que confrontava a futilidade de sua vida e a improdutividade de sua busca. “Aquele que beber desta água, tornará a ter sede, mas aquele que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede...”

Essa samaritana, assim como todos nós, tinha desejos, necessidades e carências. Sua busca por satisfação era genuína, porém equivocada. A sede de sua alma e espírito era tão grande quanto a do seu físico, porém as fontes de onde ela bebia não eram consistentes. Vários relacionamentos e aventuras sexuais não haviam conseguido suprir o seu vazio existencial, do mesmo modo que a água do poço de Jacó não podia sustentá-la por muito tempo. Prazeres efêmeros, satisfação passageira, era tudo que conseguia. Contudo, as feridas e angústia só aumentavam.

Muitas pessoas vivem assim. Algumas, não tiveram boas oportunidades na vida ou não souberam aproveitá-las corretamente. Outras se beneficiaram das chances que lhes apareceram e gozam agora de determinados privilégios. No entanto, todas têm uma carência, uma sede interior que só Jesus, a “água da vida”, pode suprir. Ele mesmo prometeu: “A água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna...”

O que poderia ser mais importante para alguém que vive sedento do que uma fonte dentro de si?  É como se houvesse um rio correndo ininterruptamente em nós. Isto significa satisfação plena e constante, um adeus ao vazio.

Jesus disse à mulher: “Eu sou o Cristo. Eu, que falo contigo”. Essa revelação de Jesus como o Messias, o Enviado de Deus, o Salvador do mundo, foi para ela como uma grande erupção de águas cristalinas no seu coração. A Bíblia diz que ela “deixando o seu cântaro” (um símbolo de sua busca inútil e suas realizações momentâneas), correu para a cidade e testemunhou a todos sobre aquele encontro que havia marcado sua vida.

Ela esqueceu o preconceito e a vergonha. Sua vida agora era outra! Podia encarar as pessoas, sentia-se digna de

convidar outros para acompanhá-la. Havia uma alegria e uma transformação tão notória naquela mulher que ela conseguiu convencer dezenas de samaritanos a agarrar a mesma oportunidade de conhecer Jesus e fazê-lo conhecido.

O maior prazer daquele que tem sua vida marcada por Cristo e seus desejos supridos na fonte eterna, é poder repartir dessa água com outros. Não dá para ficar calado! Não podemos forçá-los a beber dessa água e gozar desse manancial eterno, mas podemos oferecer-lhes a oportunidade de serem totalmente satisfeitos.

Hoje, essas águas estão abertas para todos os que têm a coragem e ousadia de reconhecer sua carência, dar um passo a frente e se entregar por completo à Fonte das Águas Vivas: Jesus!

 

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa