Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Falando do Coração » Estabelecendo a prioridade certa

Estabelecendo a prioridade certa

A- A+

Parar com o corre-corre diário e buscar a Deus é a boa parte que não nos pode ser tirada. Não há nada que possamos fazer, mais produtico e deleitoso do que voltar-nos completamente para o Senhor.

“Marta, Marta, andas inquietas e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário, ou mesmo uma só coisa, Maria escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada” – Lucas 10:41-42

Talvez um dos maiores desafios para nós, mulheres desse terceiro milênio, seja conciliar, a casa, o trabalho, a igreja, a escola e os imprevistos, com as nossas “breves” 24 horas diárias. Suprir as necessidades dos filhos, responder á expectativa do marido, prover o andamento da casa, cumprir as exigências profissionais, progredir na vida espiritual e quem sabe ter um pouco de descanso e lazer... não é tão matemático quanto gostaríamos; não é nada fácil!

Descobrir nessa linha do tempo quais são de fato as prioridades é o caminho para uma vida de sucesso e realização.

Diferente do que muitas pensam, o sucesso ou a benção de Deus não vêm do muito trabalhar ou do viver em função de servir aos outros. A benção de Deus e o caminho da vitória começam numa vida de busca a Jesus e de compromisso com Sua Palavra.

A história bíblica de duas mulheres pode nos esclarecer melhor essa verdade: Nem sempre as nossas prioridades são as de Deus, e nem sempre as nossas boas motivações e boas ações é o que agrada ao Senhor. Lucas narra no capítulo 10 (vs. 38 a 42), o episódio que aconteceu com Jesus em Betânia na casa das irmãs Marta e Maria.

Marta havia convidado Jesus para hospedar-se em sua casa. Sua motivação e atitude não poderiam ser mais louváveis: Receber o mestre em sua casa e servi-lo da melhor maneira.

Essa dedicada dona de casa se esforçou no que pôde: uma faxina caprichada, a mais limpa e bem passada roupa de cama, o melhor cardápio para o jantar, etc. Os afazeres eram tantos, que sua agitação a levava de um lado para o outro a ponto de irritar-se com o descaso de sua irmã Maria, que se entregou à companhia de Jesus e aos seus pés permaneceu todo o tempo, bebendo de Suas palavras: “Senhor, não te importas de que minha irmã tivesse deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois que venha ajudar-me”.

Tenho encontrado muitas “Martas” na minha caminhada. Mulheres que estabeleceram suas próprias prioridades e estão correndo de um lado para o outro tentando agradar a Deus e se possível, o marido, os filhos, amigos, patrões, pastores, etc. Estão convictas que por servir a sua casa e ao próximo e trabalhar para Deus, estão acertando o alvo e satisfazendo o coração do Pai. Gastam todo seu tempo no trabalho secular e doméstico porque querem dar o melhor para os seus, mas na sua correria nunca sobra tempo para buscar a Deus, para ouvi-lo e adorá-lo, para relacionar-se com Ele. Enganosamente pensam estar fazendo tudo que Deus espera que façam, contudo, jamais pararam para perguntar se essas são de fato as prioridades que o Senhor deseja que cumpram.

Marta expressou sua indignação com a apatia de sua irmã, que não moveu “uma palha” para que Jesus fosse mais bem servido, porém a resposta dEle veio na contramão dos seus valores e prioridades. “Marta, Marta, andas inquietas e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário, ou mesmo uma só coisa, Maria escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada”.

Jesus não estava reprovando o que Marta estava fazendo, mas o que estava deixando de fazer. Estava questionando a ordem das coisas, as prioridades estabelecidas.

Os afazeres e responsabilidades que assumimos não podem ocupar o primeiro degrau das prioridades, porque se tornam em canseira e preocupações, num fardo sem fim que não traz descanso nem satisfação, tão pouco agrada a Deus.

Há uma “boa parte” no corre-corre diário, que nos garante refrigério, gera força e ânimo e preenche todo o vazio interior, por isso deve ser priorizado; um “pouco” , como disse Jesus, que é necessário para que o restante tenha sentido, “uma só coisa”, que é imprescindível para que todo o nosso serviço tenha o retorno que desejamos. PARAR E BUSCAR A DEUS, ouvir Sua Palavra e adorá-lo é a condição “sine qua non” para o sucesso da nossa jornada e a concretização da nossa alegria. É a única maneira de agradar a Deus.

No salmo 127 (vs. 1), o salmista diz: “Se o Senhor não edificar a casa em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela”. Isso quer dizer que todo nosso trabalho para edificar um lar, uma profissão ou um ministério, pode ser em vão se não buscarmos depender do Senhor, da Sua graça e poder. É dele que virá o nosso livramento e prosperidade. Não há tempo mais bem investido do que no relacionamento com Deus; nada nos trará maior proveito do que uma busca de qualidade em oração e adoração. Se você priorizar a Deus e o Seu Reino, Ele fará prosperar o trabalho de suas mãos e suprirá as suas necessidades. Sua colheita no final de ano será muito mais abundante.

Fomos chamadas para sermos “Maria” e não “Marta”. Mulheres que amam ao Senhor acima de todas as coisas e por isso deixam tudo por um tempo de intimidade com Ele.

Reavalie sua agenda e lembre-se: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a Sua justiça e todas as demais coisas vos serão acrescentadas” (Mt 6: 33).

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa