Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Doze Cestos Cheios » Você tem razões para se alegrar!

Você tem razões para se alegrar!

A- A+

"Em um tempo em que o mundo prega que para sermos felizes é necessário ter status, fama, sucesso, notoriedade, descobrimos que o fato de termos nosso destino mudado radicalmente nos garante alegria eterna!"

“É grande o meu prazer no Senhor! Regozija-se a minha alma em meu Deus! Pois ele me vestiu com as vestes da salvação e sobre mim pôs o manto da justiça, qual noivo que adorna a cabeça como um sacerdote, qual noiva que se enfeita com joias.” -
Isaías 61:10

“Pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram.” – Gálatas 3:27

Já há algum tempo decidi crer que uma das marcas distintivas de um cristão deve ser a alegria. Durante muito tempo a religião tentou descrever aqueles que pertencem a Cristo como sérios e legalistas. Até mesmo as representações de Jesus nos filmes costumam ser de uma pessoa melancólica e que nunca sorria. Entretanto, o fruto do Espírito é alegria (Gálatas 5:22). Se temos o Espírito, é de se esperar que sejamos alegres.  Eu não tenho dúvidas de que Jesus ria, e era a pessoa mais agradável com quem alguém pudesse estar; afinal, quem gosta de estar com uma pessoa carrancuda? Os evangelhos também relatam que as crianças eram atraídas por Jesus, e essa também é uma prova de que Ele certamente era uma pessoa alegre. Pessoas sérias e bravas costumam afastar as crianças. Mas, quais as razões que temos para vivermos alegres?

No verso de Isaías, citado acima, o profeta faz uma metáfora, utilizando peças de vestuário e adornos para descrever uma realidade espiritual. Para nós, que pertencemos à Nova Aliança selada pelo sacrifício da Cruz, isso se reveste de um sentido espiritual profundo (Gálatas 3:22): estamos revestidos de Cristo! Assim, se a alegria sempre foi uma marca do Mestre, o mesmo deve ocorrer com Seus discípulos. Isaías começa falando sobre a primeira razão por que sua alma se alegra em Deus: ele foi vestido com as vestes da salvação. Entendo que esse é o maior motivo de nossa alegria. Em um tempo em que o mundo prega que para sermos felizes é necessário ter status, fama, sucesso, notoriedade, descobrimos que o fato de termos nosso destino mudado radicalmente nos garante alegria eterna! Esta existência terrena é quase nada comparada à Eternidade. Aquelas coisas que mencionei como fatores que o mundo coloca como condições para a alegria, passarão um dia – todas elas. E o que permanecerá? Podem tirar-nos tudo, mas a realidade da salvação em Cristo selou-nos para sempre, a nós que perseveramos.

Há um desdobramento disso, que está intimamente relacionado à salvação. Isaías fala sobre o manto de justiça. Essa palavra (justiça) no contexto bíblico tem um sentido diferente daquele que costumamos entender. Corresponde ao fato de alguém ser declarado justificado de seus erros. Sabemos que isso aconteceu, de uma vez por todas, quando Jesus deu a Sua vida por nós. Por causa da pecaminosidade inata do ser humano, e de nossos próprios atos de pecado, vivíamos sob o peso da culpa e da condenação. Agora, em Cristo, somos livres de todo esse fardo. Ah!... se entendêssemos o sentido mais profundo disso... creio que muitos bloqueios emocionais, neuroses, enfermidades, seriam banidos de nossas vidas. Do ponto de vista humanista, as pessoas são ensinadas a ignorar, negar, ou conviver com a culpa. Nós temos uma verdade superior: a culpa – que é uma realidade da qual ninguém pode fugir por esforço algum – é totalmente removida! Essa não é uma razão maravilhosa para mantermos a alegria sempre?

Outra razão fundamental para podermos nos alegrar está no fato de que, espiritualmente, trazemos sobre nossas cabeças o turbante sacerdotal. O que será isso? Quando o texto foi escrito, somente os sacerdotes podiam ministrar diretamente ao Senhor e, ainda assim, tendo que observar um sem-número de cuidados e critérios. Agora, desfrutando da salvação, usando o manto da justiça provido pela graça, podemos entrar na Presença, e desfrutar da comunhão com Deus! O caminho foi aberto pelo sangue de Jesus, e com ousadia (sem medo), entramos em Sua presença, somos acolhidos como filhos, somos renovados, e fazemos aquilo para que fomos criados: adoramos o Rei!

Finalmente, Isaías fala sobre os adornos de uma noiva. Entendo que aqui está uma metáfora para a beleza. Obviamente, não se trata de um critério de beleza exterior (que é algo muito subjetivo), mas da beleza que todo cristão deve exibir: santidade, serviço, entrega, caráter, compaixão... e tantas outras virtudes-adornos que devemos trazer, sobretudo o amor. Os de fora devem sempre identificar isso em nós. O texto de Gálatas fala que fomos revestidos de Cristo, e as pessoas devem realmente ver Cristo em nós – isso é a esperança da glória. O povo de Deus tem que ser um povo lindo!

Quando paramos para refletir sobre isso, somos levados a levantar os nossos olhos para essas realidades superiores, e aquilo que tende a roubar nossa alegria (dificuldades, decepções, frustrações, perdas) começa a perder sua força, dando espaço para que uma vez mais sejamos renovados na alegria da Salvação. Meu desejo é que nesta semana, de maneira muito especial, a alegria seja uma evidência da presença de Cristo em você.

Por autor

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa