Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Doze Cestos Cheios » Uma mulher conquistadora

Uma mulher conquistadora

A- A+

A história de Débora é uma inspiração para todos aqueles que precisam por fim ao domínios de inimigos cruéis. Seu exemplo de determinação e coragem nos desafia à conquista.

Então disse Débora a Baraque: Levanta-te, porque este é o dia em que o SENHOR tem dado a Sísera na tua mão; porventura o SENHOR não saiu adiante de ti? Baraque, pois, desceu do monte Tabor, e dez mil homens após ele. (Juízes 4:14)

No capítulo 4 do livro de Juízes, dos versículos 4 a 24 podemos encontrar a história de uma mulher que marcou sua geração pela coragem e determinação que demonstrou. O texto nos conta que os filhos de Israel estavam desagradando o coração de Deus, fazendo o que era mau perante o Senhor.

Com a desobediência de Israel eles foram entregues nas mãos dos seus inimigos (rei Jabim, que tinha em seu exército um comandante chamado Sísera e novecentos carros de ferro – Israel não tinha acesso ao ferro, sendo assim eles não tinham o mesmo poder bélico para enfrentar seus inimigos). Com essa situação de perigo eles clamaram ao Senhor, pois, por vinte anos estavam sendo oprimidos.

Algumas pessoas, ainda hoje, têm vivido entregues nas mãos dos seus inimigos. Têm experimentado as amargas conseqüências de uma vida afastada de Deus, sendo humilhadas e escravizadas. Deus quer mudar essa situação!
Quem são os inimigos que têm lhe desafiado? Um casamento destruído, filhos perdidos nas drogas, vida financeira derrotada, ausência de paz, amargura, falta de perdão, depressão... Você já identificou todos os inimigos que estão lhe afligindo?

Débora conseguiu a vitória em sua vida porque adotou algumas posturas em relação aos seus inimigos. Vamos ver quais foram essas posturas.

Débora não se conformou com a situação de derrota. Ela enfrentou a luta. Débora era a única mulher juíza entre os juízes de Israel. Ela era profetisa e julgava Israel naquele tempo. Viveu por volta de 1125 AC e era esposa de Lapidote. Diante de uma situação de derrota, Débora não aceitou, não se entregou e não se conformou e, tomando uma atitude, mandou chamar Baraque (vs. 6).

A Bíblia narra o receio de Baraque e a condição que ele impôs para lançar-se à luta: Débora teria que ir à batalha com ele. E a resposta de Débora foi: “certamente irei contigo” (vs. 9). Ela não fugiu da luta, mas se dispôs a acompanhar o inseguro Baraque.

No capítulo 5 de Juízes, onde temos o cântico de Débora, ela relata nos versos 6 e 7 o caos que imperava entre os israelitas e de como não se acomodou à situação, mas “levantou-se como mãe de Israel”.

Hoje podemos encontrar pessoas que se acomodam diante de uma situação negativa. Na primeira dificuldade, na primeira resistência, entregam os pontos. Deus precisa de gente disposta, que resista ao comodismo e se apresente para lutar as lutas do Senhor.

Débora precisou se levantar e guerrear contra os inimigos do seu povo. Hoje, você também deve se levantar para guerrear contra os seus inimigos e os inimigos da sua família. Decida sair da sua zona de conforto e enfrentar a situação, pois a vitória no Senhor já é certa.

Débora temia a Deus e o reconhecia como seu comandante. Temor a Deus fala de reverência, respeito e obediência. É aquela preocupação de não desapontar o coração do Pai. A presença de Débora fazia com que Baraque sentisse a presença de Deus, o que também trazia inspiração ao seu reduzido exército.

Quando tememos ao Senhor e o reconhecemos como nosso único comandante, que vai à nossa frente nas batalhas, passamos a não mais temer os nossos inimigos, pois sabemos que a nossa força vem do Senhor dos Exércitos, o Todo Poderoso.

Deus tem que ser o comandante da nossa vida. Aquele que nos direciona. Não podemos andar na contra-mão de Deus. Muitas vezes queremos governar nossas vidas, dar uma ajuda a Deus, colocar a nossa mãozinha, mas, se queremos experimentar a vitória, o Senhor Deus deve ser o único que deve comandar a nossa vida.

Débora era obediente. Quando ouvimos Deus falar conosco, devemos fazer o que Ele nos diz. Deus nos fala através de sua palavra. “Lâmpada para os meus pés e luz para os meus caminho é a tua palavra” diz Salmo 119:105. Precisamos confiar nas suas promessas, crer na sua palavra e obedecê-la.

Débora chamou a Baraque e perguntou se ele não iria lutar contra o exército do rei Jabim, e Baraque hesitou, assim como Gideão, Moisés e muitos outros, diante da força dos seus inimigos.

Normalmente os nossos inimigos tentam nos intimidar se fazendo parecer maiores do que nós. Mas, se estivermos certos de que o lugar dos nossos inimigos é debaixo dos nossos pés, como diz a palavra de Deus, então não temos o que temer. Débora creu, lançou uma palavra de Deus e confiou no seu cumprimento.

Débora enfrentou seus inimigos na força do Senhor, os perseguiu, os alcançou e os destruiu. A vitória está não na nossa força, mas na força do nosso Deus. Baraque sentia segurança com Débora, pois Deus lhe havia feito guerreira. A Bíblia também nos diz que Deus fez os seus filhos para ocuparem a posição de cabeça e não de cauda.

Vejam a seguinte ilustração. Foram feitos estudos aerodinâmicos em relação à abelha para se descobrir como ela poderia voar sendo seu corpo tão grande em relação às suas asas. A conclusão que me convencxe é que Deus, quando fez a abelha, soprou no seu ouvido e lhe disse “você pode”, e ela voou.

Você foi criado para ser um vencedor. Em Deus você pode perseguir, alcançar e enfrentar os seus inimigos, pois o Senhor os entregará nas suas mãos. Creia nisso. Baraque e Débora enfrentaram os seus inimigos e saíram vitoriosos. Portanto, não desista, Deus é contigo.

Débora era uma adoradora e tinha gratidão a Deus. O reconhecimento de que a vitória completa frente aos cananeus só fora possível pela força que vinha de Deus levou Débora a compor um lindo cântico de adoração ao Deus Eterno (Jz 5). No verso 21, Débora conta como o Senhor aniquilou aos 900 carros de ferro de Sísera, o capitão dos cananeus: um enorme temporal fez transbordar o rio Quison e varreu as carruagens dos cananeus, lançando-os em confusão e tornando-os presas fáceis. Diante de tamanha grandeza, Débora diz: “eu cantarei ao Senhor; salmodiarei ao Senhor Deus de Israel” (Jz 5:3).

Por fim, podemos encontrar o resultado dessa história no Salmo 83, vs. 9 e 10: “Faze-lhes como fizeste a Midiã, como a Sísera, como a Jabim na ribeira de Quison; os quais pereceram em Em-Dor; tornaram-se adubo (estrume) para a terra”. Portanto, Deus quer fazer com os nossos inimigos o mesmo que fez com os inimigos de Israel, torná-los estrume para a terra. Mas, para isso ele precisa encontrar pessoas que se disponham a agir como Débora. Que não temam os inimigos, que creiam no poder que vem de Deus e que seja um guerreiro, que persegue, enfrenta e vence os inimigos do seu povo, a fim de que o nome do Senhor seja exaltado. Seja um guerreiro vencedor, pois é Deus quem está no comando da nossa vida.

Por autor

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa