Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Doze Cestos Cheios » Ser diferente faz toda a diferença

Ser diferente faz toda a diferença

A- A+

Noé apresentava características singulares, no meio dos de sua época. Entre essas características, destacam-se a justiça e a integridade. através dele, houve uma segunda chance para a humanidade.

“Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra'... Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor.” - Gênesis 6:7-8

Quando nos detemos nos primeiros capítulos do livro de Gênesis, sempre nos chama a atenção a tragédia da queda do homem. Deus criara tudo com perfeição, e como o pecado mostrou seu rosto mais feio na queda, estabelecendo inimizade entre o homem e Deus. Ali mesmo, no terceiro capítulo, vemos promessas de restauração através do descendente de Adão e Eva – o homem Jesus.

Logo após a narrativa da queda, encontramos a história de Caim e Abel, em que está claro que é possível que o ser humano, mesmo em estado pecaminoso, faça escolhas morais. Abel fez boas escolhas; Caim escolheu o caminho da inveja, ressentimento, e assassinato. Ainda que o ser humano tenha sido dotado dessa capacidade de escolher, nos capítulos seguintes vemos a humanidade indo de mal a pior, até o ponto em que o Criador decide exterminar tudo!

Nesse cenário desanimador, a impressão que tenho (colocando em termos bem humanos), é que os olhos de Deus, ao passarem sobre a terra, encontraram alguém diferente, alguém que não se confundia com os demais, que optaram por abandonar completamente a busca pelo retorno a Deus. “Noé, porém, achou graças aos olhos do Senhor” . Bendito “porém”!

Noé apresentava características singulares, no meio dos de sua época. Entre essas características, destacam-se a justiça e a integridade (Gn 6:9). Ainda que encontremos o princípio inequívoco de que não haja sobre a terra alguém que não peque,  quando juntamos a afirmação de que ele era um homem justo e íntegro à informação de que ele “achou graça”, deduzimos que havia nele uma disposição diferente. Certamente, ele era temente a Deus, e esperava por Sua graça e misericórdia. Em meio a uma geração totalmente corrompida, isso fez diferença, e através de Noé, houve uma segunda chance para a humanidade – um novo começo. Esta é uma das marcas daqueles que decidem ser diferentes: têm uma revelação da graça, e através de suas vidas, até mesmo gerações futuras são beneficiadas!

Outro aspecto que fazia de Noé alguém diferente, era o fato de que ele andava com Deus. Como gosto dessa expressão! “Andar”, nesse sentido, traz a ideia de continuidade, ou de estilo de vida. Mais do que cultivar uma importante disciplina espiritual – a oração, Noé nutria intimidade com o Senhor. É exatamente por isso que, em um tempo em que todos estavam com seus ouvidos tapados à voz de Deus, Ele encontrou em Noé espaço para declarar o que estava para fazer. À semelhança de seu descendente Abraão, Noé foi achado “amigo de Deus”, alguém a quem Ele podia confiar propósitos e segredos.

Obediência também é uma marca fundamental dos “diferentes”. Deus propusera algo que, aos olhos humanos, parecia absurdo. Construir uma embarcação enorme para abrigar aqueles que Ele iria poupar da destruição. Certamente não foi fácil para Noé suportar as afrontas, as observações maldosas, as insinuações de que talvez ele estivesse insano... Mas o testemunho das Escrituras é o de que “Noé fez tudo exatamente como Deus lhe tinha ordenado” (Gn 6:22). Ele não impôs limites: Deus ordenou, e ele fez. Uma das razões pelas quais as pessoas muitas vezes se frustram em sua caminhada espiritual, é porque não dão ouvidos integralmente à voz de Deus. Obedecem “pela metade”, como se isso fosse possível. Fazem uma semeadura ruim, de desobediência, e depois se queixam de que os frutos são ruins!

Finalmente, eu gostaria de ressaltar o fato de que Noé era um homem de aliança. Passado o dilúvio, assim que foi possível descer da arca, havia muito trabalho a ser realizado, correto? Qual seria a primeira prioridade? Começar logo a construção de um local para sua família viver? Separar alguns animais para as primeiras refeições? Sim, tudo isso era importante. Entretanto, conforme está narrado em Gn 8:20, a primeira atitude de Noé ao sair da arca foi erigir um altar e, sobre ele, oferecer alguns animais em sacrifício de gratidão ao Senhor. Mais uma vez, o escritor sagrado usou linguagem bastante humana para descrever o que aconteceu. Diz o texto que o Senhor aspirou o aroma do holocausto e anunciou a aliança de nunca mais destruir toda a vida na terra. É maravilhoso observar que a atitude diferente de um homem teve o poder de propiciar uma aliança entre Deus e a humanidade. Ou seja, todo o gênero humano foi beneficiado por causa da disposição singular de uma única pessoa.

Neste tempo em que você é chamado a “ser diferente, fazer diferente, fazer a diferença”, sejam essas característica que encontramos na história de Noé presentes também em sua vida. Achando graça aos olhos do Senhor, dependendo de Sua unção que nos capacita, isso sempre será possível.

 

Por autor

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa