Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Doze Cestos Cheios » Relacionamento, chave para a realização

Relacionamento, chave para a realização

A- A+

A não ser que aprendamos a nos relacionar, com Deus e com as pessoas, não temos como alcançar realizações relevantes na vida.

A visão celular veio para trazer os sonhos de Deus a nossos corações, fazendo-nos crer na conquista de nossas cidades, nosso estado, nosso país e as nações da Terra para o Senhor Jesus. Imaginar nossas cidades prostradas aos pés do Senhor é maravilhoso, porém entre o sonho e a realização dele existe um caminho a ser trilhado. Um sonho não se realiza por si só. É necessário esforço, dedicação, perseverança e investimento, caso contrário, será mera ilusão.

Para mim, falar de realização de sonhos é difícil sem mencionar José. Ele foi um homem que conseguiu ver o plano de Deus para sua vida tornar realidade. A partir de Gênesis 37 vemos a sua história, que começa falando de que Deus lhe deu sonhos. No entanto, seus irmãos que o invejavam, passaram a odiá-lo e por conta disto acabaram vendendo-o como escravo para os ismaelitas. Estes por sua vez o negociaram com um homem chamado Potifar, no Egito. Da casa de Potifar, José injustamente foi parar na prisão. Tudo parecia estar ficando cada vez pior, os anos estavam se passando e cada vez mais José se via longe da realização dos sonhos de Deus para sua vida. Finalmente ele foi parar no palácio do Faraó, e ao desvendar o significado do sonho de Faraó, este o fez ocupar uma posição de liderança sobre aquela nação. José tornou-se um líder que alimentou as nações da terra e os propósitos de Deus finalmente se cumpriram em sua vida. Ele trilhou o caminho entre o sonho e a sua realização com sucesso.

O significado do nome José é “que o Senhor possa acrescentar”. Sua identidade era um sinal profético da unção de multiplicação e prosperidade que repousava sobre sua cabeça, confirmada na palavra como vemos em Gênesis 39:3b “O Senhor estava com ele e que o fazia prosperar em tudo o que realizava.” (NVI ).

Hoje esta unção também repousa sobre as nossas cabeças porque o mesmo Espírito que levantou Jesus de entre os mortos, viabilizou o sonho de Deus de redimir todas as nações da Terra, Ele habita em nós. Precisamos então aprender a exercitar esta unção em nossas vidas, levando-nos a ser conquistadores de nossas cidades, tornando-nos pais e mães de multidões.

O que fez de José um homem de sucesso, um conquistador dos sonhos de Deus para sua vida?
José era um homem de relacionamentos.

Em Gênesis 39:2 vemos que “O SENHOR era com José, que veio a ser homem próspero”. A primeira característica que observamos na vida de José é que ele era um homem de relacionamento com Deus. Lembre-se que ele era um jovem de 17 anos que estava longe de seus pais e de seus irmãos, vivendo agora em um outro país como escravo. Ninguém ali o conhecia. Ele poderia ter decidido viver em pecado e poderia também ter murmurado contra Deus: “Por que eu estou nesta situação? Por que Deus não fez nada?” José poderia ter se afastado de Deus, mas não foi isto que aconteceu. Ele manteve o seu relacionamento com o Senhor, independente da presença de um pastor ou líder. O cuidado de José não visava a impressionar pessoas, mas ao Senhor, porque o amava, ainda que estivesse passando por um momento de muita crise.

Se quisermos ser conquistadores de sonhos, precisamos aprender a cultivar um relacionamento íntimo com Deus através da oração e meditação na palavra todos os dias. Uma pessoa que tem relacionamento com Deus, atrai para o lugar onde está a sua Presença. O segredo da prosperidade na vida de José estava na presença de Deus constantemente com ele. Não eram as suas mãos a fonte da prosperidade, mas a bênção do Deus da prosperidade nas mãos dele.

O nível de unção na vida de um líder fará toda a diferença em seu ministério, e ela é diretamente proporcional ao nível de intimidade com Deus que este líder possui. Ás vezes alguns discípulos me abordam falando de seus problemas com a célula ou ministério, e a primeira coisa que lhes pergunto é: Como está sua vida devocional? As pessoas irão a nossas células, se a presença de Deus estiver lá. Uma reunião onde não há presença de Deus, torna-se enfadonha, monótona, sem graça. As pessoas estão fartas de religião. Paulo, o apóstolo das nações, fala qual o segredo de seu sucesso. “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder” (I Coríntios 2:4).

Um líder que tem relacionamento com Deus, leva a presença de Deus para sua célula, e onde Deus está, ali há demonstração do Espírito e de poder, salvação, libertação, cura, o desatar da prosperidade. Não somos nós que salvamos as pessoas, é Deus quem salva,cura, liberta através do Espírito Santo que habita em nós.

A segunda característica que observamos na vida de José, é que ele era um homem de relacionamento com as pessoas. Em sua história o vemos tendo bom relacionamento com Potifar, com o carcereiro da prisão que lhe confiou os demais presos. Vemos José importando-se em buscar revelação dos sonhos de dois companheiros na prisão, etc. Os seus relacionamentos foram portas abertas para chegar até Faraó e tornar-se um líder de sucesso naquela nação.
Se quisermos tornar-nos pais e mães de multidões, precisamos aprender a cultivar relacionamentos com as pessoas. Não vamos ganhar vidas se permanecermos em uma redoma de vidro.

A religião leva as pessoas a isolarem-se em monastérios, mas Deus nos leva a ter relacionamento com os perdidos. “E sucedeu que, estando ele em casa, à mesa, muitos publicanos e pecadores vieram e tomaram lugares com Jesus e seus discípulos.” (Mateus 9:10). Um líder de sucesso é alguém que tem sempre um sorriso no rosto, simpático, cordial, agradável, cujas palavras não são ameaças tais como “você vai pro inferno”, mas um convite para assentar-se a mesa do Senhor. Este líder sabe ouvir as necessidades de seus amigos e, compadecendo-se deles, busca em Deus soluções para seus problemas. No trabalho, no colégio, na vizinhança ele é conhecido como um servo, uma pessoa empática e por isso os outros gostam de estar perto dele.

Um líder de sucesso veste-se de humildade e vai até onde as pessoas estão. Porém, em seu relacionamento com as pessoas, há um limite, “Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: Deita-te comigo.Ele, porém, recusou e disse à mulher do seu senhor: Tem-me por mordomo o meu senhor e não sabe do que há em casa, pois tudo o que tem me passou ele às minhas mãos. Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?” (Gênesis 39:7-9).

O que a vida de José nos ensina aqui é: Não relacione-se com a mulher de Potifar, ou seja, os seus relacionamentos não podem levá-lo ao pecado ou ao comprometimento de seu testemunho. Você deve fugir da roda dos escarnecedores, você deve influenciar os pecadores a um caminho de santidade e não ser influenciado por eles ao pecado. Conviver com os incrédulos não significa baixar o padrão de seu testemunho e santidade. A santidade em sua vida é algo inegociável. Se José tivesse deitado com a mulher de Potifar, creio que o máximo alcançado seria a posição de amante dela e seguramente ele teria perdido a oportunidade de se tornar um líder de excelência.

Por último, vemos que José era um homem de relacionamento curado com seus irmãos. É maravilhosa a atitude de José com aqueles que o odiaram, o traíram e o venderam como escravo quando ele se encontra com eles anos mais tarde: “Disse José a seus irmãos: Agora, chegai-vos a mim. E chegaram-se. Então, disse: Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito” (Gênesis 45:4). José os chama para perto “chegai-vos a mim“, para começar tudo de novo, num relacionamento curado.

Muitas pessoas têm dificuldade de relacionar-se com Deus ou com outras pessoas, por causa dos traumas, fruto de experiências negativas como traição, abandono do pai ou da mãe, decepção com alguém, etc... Há líderes que foram feridos por seus discípulos, pastores que esperavam encontrar lã porém encontraram os dentes de uma ovelha. Da mesma forma há crentes que foram marcados pelos excessos de autoridade e injustiças praticadas por quem estava sobre suas vidas. Algumas pessoas que passaram por experiências traumáticas em relacionamentos, fecharam-se, transferindo a decepção para seu relacionamento com Deus, tornando-se pessoas desconfiadas, esperando sempre o pior dos outros e, na tentativa de protegerem-se para não sofrer outra vez, fecharam-se para relacionamentos. Uma pessoa que se prende a traumas do passado, compromete os sonhos de Deus em sua vida.

José poderia ter mandado matar a seus irmãos, prendê-los ou simplesmente ignorá-los. Mas em seu relacionamento com o Senhor, aprendeu que Deus é rico em perdoar e deixou que Ele curasse as suas feridas com bálsamo de Gileade. Se José não tivesse um coração aberto para a cura de Deus em sua alma, o sonho de Deus em usá-lo como canal para unir os doze irmãos e assim levantar a nação de Israel estaria comprometido. Apesar de traído e humilhado, José não abriu mão de ter um relacionamento curado com seus irmãos, entendendo que Deus é poderoso para transformar até mesmo as situações difíceis em degraus que nos levem à conquista de nossos sonhos. “Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida” (Gênesis 50:20).

Uma multidão foi preservada em vida por que Deus encontrou um líder curado, aberto para relacionamentos.

Por autor

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa