Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Doze Cestos Cheios » Provando das novidades de Deus

Provando das novidades de Deus

A- A+

No dia imediato, depois que comeram do produto da terra, cessou o maná, e não o tiveram mais os filhos de Israel; mas, naquele ano, comeram das novidades da terra de Canaã. - Josué 5:12

Vemos na Bíblia a maneira milagrosa como Deus livrou seu povo da terra do Egito pelas mãos de Moisés. Enquanto permaneceram no deserto rumo à Canaã, o Senhor os sustentou com o maná. Foi um período de poucas conquistas, mas de provisão, uma vez que Deus, diariamente, providenciava o alimento para que não perecessem.

Quando chegaram à terra prometida, começaram a tomar posse do que Deus havia lhes dito e, no dia seguinte ao que comeram do fruto daquele lugar, cessou o maná e passaram a desfrutar das novidades que a nova terra podia lhes oferecer.

Naquele ano, sob uma palavra profética, Deus os levou a experimentar coisas novas, fruto de um novo tempo.

E hoje, muitos se encontram em um momento tão especial como aquele. Já é tempo de experimentarmos das novidades que Deus tem reservado ao seu povo.

Temos visto a mão do Senhor sustentando sua igreja pelos últimos anos, mas sua palavra é no sentido de levar seu povo a provar dos frutos de um ano de novidades e surpresas.

É certo que jamais poderemos desprezar o “maná”, mas, seguindo a orientação do Apóstolo Paulo, devemos “andar” em novidade de vida (cf. Rm 6:4). Isso representa entrar em um novo nível de fé e relacionamento com o Senhor, crendo que as bênçãos que Jesus conquistou pela sua morte e ressurreição, já estão disponíveis a nós.

Os que crerem e seguirem a vós de Deus, provarão dessas novidades, pois foi assim nos tempos de Josué (cf. Js 6:2-16).

Entretanto, diante desse entendimento, sabedores de que Deus tem novidades reservadas aos seus filhos, será que é possível encontrar alguém que permaneça apenas como expectador daquilo que Deus já está fazendo no meio do seu povo?

Particularmente, penso que sim. Entre tantas situações, o ACOSTUMAR-SE pode representar um sério perigo.

Com o passar do tempo, nos acostumamos com algumas coisas e isso, até certo ponto, constitui uma tendência natural nas pessoas. O fato é que quando isso acontece, somos facilmente levados a uma paralisia que, se não for combatida, impedirá nosso crescimento em todos os sentidos.

Acostumar-se é um processo lento e, muitas vezes, imperceptível. É como aquele móvel da casa no qual tropeçamos e logo perguntamos: “quem colocou isso aqui?” e, quando nos damos conta, percebemos que ele já ocupava aquele lugar há muito tempo, só que não o notávamos, pois já estávamos acostumados com ele.

Acostumamos com muita facilidade, basta vivermos situações repetitivas dia-após-dia, semana-após-semana. Em casa, no trabalho, na célula e no ministério, podemos experimentar uma passividade na medida em que nos rendemos à rotina.

Essas repetições, aparentemente inofensivas, constituem-se verdadeiras teias que vão se formando em torno de algo que, em pouco tempo, se transformará numa rede inquebrável a conter a nossa vida.

Um dos efeitos colaterais do acostumar-se é permitir um endurecimento ao coração, quando a compaixão acaba cedendo lugar à apatia e à indiferença, até mesmo em relação à palavra de Deus.

A Bíblia recomenda, ainda, que nos tornemos praticantes da palavra e não apenas ouvintes, pois, do contrário, estaríamos enganando-nos a nós mesmos (cf. Tg 1:22).

Quando sabemos que temos algo a fazer e não o fazemos, assumimos uma postura de passividade, o que poderá nos levará a uma paralisia que certamente nos impedirá de experimentarmos as novidades de Deus.

Diante desse quadro, um bom remédio para combater essa passividade é uma reação criativa, respaldada pela palavra de Deus e firmada na ousadia para mudar velhos costumes, pois, se chegamos a um ponto onde tudo parece tão bom e as mudanças nos assustam, temos um sinal de que precisamos acordar.

Portanto, se quisermos provar das novidades de Deus o tempo é agora. Só depende de nós, uma vez que a palavra já foi liberada. Mas, para que isso ocorra, não poderemos permanecer paralisados nas coisas com que já nos acostumamos. Será preciso nos revestirmos de uma ousadia, que traduz intrepidez, coragem e perseverança, e buscar o quanto antes uma reação criativa (inovação), pois essa atitude certamente atrairá as bênçãos de Deus até nós, nos levando a provar das novidades que uma vida com Ele pode nos oferecer, livrando-nos de sermos apenas expectadores para nos tornar participantes das maravilhas que Ele tem feito no meio do seu povo. É assistir ou provar. O que vai querer?

Por autor

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa