Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Doze Cestos Cheios » Multiplicação através do doze

Multiplicação através do doze

A- A+

“Mas os filhos de Israel foram fecundos, e aumentaram muito, e se multiplicaram, e grandemente se fortaleceram, de maneira que a terra se encheu deles.” - Êxodo 1:7

José estava no Egito quando Jacó, seu pai, levou o restante da família para reunir-se a ele. É interessante observar que chegaram ao Egito um total de 70 pessoas. Se levarmos em conta que a-quela era uma superpotência de sua época, com grande população, 70 pessoas acrescentadas não fizeram nenhuma diferença significativa.

Com a chegada de Jacó e dos irmãos de José, aconteceu finalmente a reunião de seus doze filhos. O interessante é que a partir de então algo começa acontecer: “Eles se tornaram fecundos e aumentaram muito e se multiplicaram grandemente e se fortaleceram, de maneira que a terra se encheu deles”

Algo sobrenatural se manifestou no meio dos hebreus quando os doze foram estabelecidos na terra do Egito. Uma unção de multiplicação foi desatada de tal modo que a terra se encheu deles. Um grupo de pessoas de tamanho insignificante se tornou maior e mais forte que o povo local (vs. 9). Esta foi a conclusão do próprio Faraó!

O crescimento de Israel extrapolou os limites do natural! Você consegue imaginar como 70 pessoas se tornaram um grupo maior que a população de um país todo? Naturalmente falando, era de se esperar que o crescimento populacional dos hebreus fosse proporcional ao dos egípcios, mas não foi assim que aconteceu. Enquanto a população do Egito crescia, o povo de Israel se multiplicava e se fortalecia.

Este fenômeno ocorreu após o estabelecimento dos doze. É interessante observar que quando esta multiplicação foi detectada por Faraó, de maneira astuta ele tentou impedi-la. Porém, a unção que quebra o julgo se manifestou de maneira maravilhosa e os israelitas multiplicaram-se ainda mais, quebrando o jugo de Faraó e saindo para encontrar-se com Deus e adorá-lo, começando aí sua jornada para uma terra que manava leite e mel.

No Novo Testamento também observamos a unção de multiplicação sendo liberada em meio à igreja pelos 12. Após a ascensão de Jesus, os discípulos entenderam que era necessário levantar alguém para ocupar o lugar de Judas Iscariotes. Matias foi então escolhido para ser um dos 12, e assim, o grupo de 11 voltou ao modelo original de Jesus: 12 apóstolos (At 1:15-26). O que acontece então? Após a eleição de Matias, vemos o derramar do Espírito trazendo uma nova unção e a “igrejinha” de 120 pessoas aumentou num só dia para mais 3 mil (At 2:41). Mas não parou aí: “Muitos dos que ouviram a palavra a aceitaram, subindo o número de homens a quase cinco mil” (At 4:4). Mais: “Crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava o número de discípulos; também muitíssimos sacerdotes obedeciam a fé” (At 6:7).

O estabelecimento dos 12, eu creio, traz uma unção fresca da parte de Deus que desata uma multiplicação sem limites para conquista de territórios. É possível que um bairro, cidade, estado ou nação venha a converter-se em pouco tempo ao Senhor, de maneira que os cristãos se tornem a maioria. Foi assim que aconteceu no Egito; o povo de Deus tornou-se o maior e mais forte. No Novo Testamento vemos em Atos 19 o testemunho de que, a partir de 12 homens, o Espírito Santo moveu-se de tal maneira que a cidade de Éfeso conheceu um grande avivamento.

Gostaria de chamar sua atenção para um fato: precisamos estar conscientes do novo nível de guerra espiritual que a conquista impõe. Ele torna-se mais alto. Paulo em Éfeso, após a multiplicação da igreja, enfrentou dura oposição. O mesmo aconteceu quando Faraó percebeu a multiplicação dos Hebreus, e assim também ocorreu em Jerusalém, quando a igreja avançava a passos largos. à multiplicação, segue resistência maligna. Digo isto não para alarmá-lo, mas para incentivá-lo a perseverar e lutar a fim de suplantar as resistências e multiplicar num nível ainda maior.

A história do povo de Israel é figura da história da igreja. Não somos deste mundo, mas fomos plantados aqui com uma missão: Crescer, multiplicar, encher a terra, dominá-la e estabelecer o reino de Deus. Os 12 são a chave para a multiplicação nesta conquista, uma multiplicação tal a ponto de desatar uma unção que quebre o julgo do inimigo. Então receberemos um comando do céu: “Chegou o tempo da partida!”. Sairemos para nos encontrarmos com o Senhor nos ares e habitaremos com ele para sempre, numa nova terra que mana leite e mel. Maranata!!!

Por autor

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa